Original article
Erectile dysfunction in primary care: Sexual health inquiry and cardiovascular risk factors among patients with no previous cardiovascular events
Disfunção erétil nos cuidados de saúde primários: a sua abordagem e relação com fatores de risco cardiovasculares em doentes sem eventos cardiovasculares prévios
Ricardo Diasa,, , Violeta Alarcãoa, Sara da Mataa, Filipe Leão Mirandaa, Rui Simõesa, Mário Carreiraa, Evangelista Rochaa, Alberto Galvão-Telesa,b
a Institute of Preventive Medicine and Public Health, Faculty of Medicine, University of Lisbon, Portugal
b Endocrinology, Diabetes and Obesity Unit, Lisbon, Portugal
Recebido 21 Janeiro 2014, Aceitaram 05 Junho 2016
Abstract
Introduction

Erectile dysfunction (ED) inquiry and treatment could have an important role in cardiovascular prevention. The aims of the present study were to: (1) evaluate the association of ED with cardiovascular risk (CVR) factors among patients with no previous cardiovascular events; (2) assess the inquiry of ED in Portuguese primary care.

Methods

Cross-sectional study (January–March 2011) conducted in two Lisbon Primary Healthcare Centers among men aged 18–80 years, sexually active and with no cardiac or cerebrovascular disease. We collected data concerning CVR factors and sexual health inquiry through interviews and clinical records and we used the International Index of Erectile Function to evaluate ED. Logistic regression models were used to study the association between ED and CVR factors.

Results

In a sample of 90 men (mean age 49.82±15.65), 32% had ED. Hypertension prevalence and the number of CVR factors was significantly higher among men with ED. However, age was strongly associated with ED and, after age-adjustment, the associations found between ED and hypertension lost their statistical significance. The majority of men evaluated their sexual life as “very important” or “important” (98%) and affirmed that sexual problems should be inquired by the general practitioner (93%) but only a minority were inquired about it (14%).

Conclusion

ED is a frequent problem among men with no previous cardiovascular events and, in our study, it was mostly associated with age. ED is still not inquired appropriately in the primary care.

Resumo
Introdução

A abordagem e o tratamento da disfunção erétil (DE) nos cuidados de saúde primários poderiam ter um papel importante na prevenção cardiovascular. Os objetivos deste estudo foram: 1) estudar a relação da DE com os fatores de risco cardiovasculares (FRCV) em indivíduos sem eventos cardiovasculares prévios; 2) avaliar a abordagem da DE nos cuidados de saúde primários portugueses.

Métodos

Estudo transversal, exploratório, realizado em 2 centros de saúde de Lisboa, incluindo homens com 18–80 anos de idade sexualmente ativos e sem doença cardíaca ou cerebrovascular. Recolhemos dados relativos à abordagem da DE e dos FRCV através de entrevistas e da consulta de processos clínicos. Avaliámos a DE através do Índice Internacional de Função Eréctil e a associação com os FRCV através de modelos de regressão logística.

Resultados

Numa amostra de 90 homens (média de idade 49,82±15,65), 32% apresentavam DE. A prevalência de hipertensão e o número de FRCV foi significativamente superior em homens com DE. Contudo, a idade esteve significativamente associada à DE e, após ajuste para a idade, a associação encontrada entre a hipertensão e a DE deixou de ser significativa. Apesar de a maioria ter reportado que os problemas sexuais deviam ser abordados pelo médico de família (93%), apenas uma minoria afirmou já ter sido inquirida a este respeito (14%).

Conclusão

A DE é um problema frequente em homens sem eventos cardiovasculares prévios e, no nosso estudo, associou-se sobretudo à idade. A DE não é suficientemente abordada nos cuidados de saúde primários portugueses.

Keywords
Erectile dysfunction, Cardiovascular risk factors, Primary health care
Palavras-chave
Disfunção erétil, Fatores de risco cardiovasculares, Cuidados de saúde primários

Métricas

  • SCImago Journal Rank (SJR):0,117
  • Source Normalized Impact per Paper (SNIP):0,137

Open Access

Licença Creative Commons
Revista Portuguesa de Saúde Pública está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

+ info