Imagem em Cardiologia
Ablação de taquicardia auricular em cardiopatia congénita operada
Atrial tachycardia ablation in surgically treated congenital heart disease
Maria Emanuel Amarala,, , Pedro A. Sousab, Natália Antóniob,c, Miguel Venturab, João Cristóvãob, Luís Elvasb
a Serviço de Cardiologia Pediátrica, Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, Coimbra, Portugal
b Departamento de Pacing e Eletrofisiologia, Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, Coimbra, Portugal
c Instituto de Farmacologia e Terapêutica Experimental, Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, Coimbra, Portugal
Recebido 02 Janeiro 2017, Aceitaram 20 Junho 2017

Os autores descrevem o caso de uma doente de 57 anos, com comunicação interauricular sinus venosus do tipo veia cava superior operada, submetida a estudo eletrofisiológico com o sistema de mapeamento CARTO® 3 (Biosense Webster, J&J) por episódios de taquicardia recorrentes. A doente encontrava‐se em taquicardia de QRS estreitos, com ciclo de 310ms e sequência de ativação concêntrica no seio coronário (figura 1A e 1B), sugerindo taquicardia auricular (TA) com origem na aurícula direita (AD). Procedeu‐se ao mapeamento eletroanatómico de alta densidade da AD com cateter PentaRay (figura 2C).

Figura 1.
(0.93MB).

Eletrocardiograma de 12 derivações (A) e eletrograma endocavitário (B) da taquicardia clínica. O ciclo da taquicardia é de 310 mseg, com ativação concêntrica no seio coronário (CS 3,4 → CS 1,2). Eletrocardiograma de 12 derivações (C) e eletrograma endocavitário (D) em flutter auricular anti‐horário. O ciclo básico da taquicardia é de 380 mseg. CS, cateter quadripolar no seio coronário, ABL, cateter de ablação.

Figura 2.
(0.76MB).

Eletrogramas endocavitários nos cateteres do seio coronário (CS 1‐2 e CS 3‐4), de mapeamento (P 1‐2 a P 19‐20) e de ablação (MAP 1‐2 e MAP 3‐4) Smartouch (A). Visualização no cateter de mapeamento PentaRay ≥ 75% do ciclo da taquicardia (desde o bipolo P 1‐2 até ao bipolo P 11‐12) compatível com circuito de microrreentrada. Procedeu‐se a colheita da anatomia da AD com o cateter pentapolar PentaRay (Biosense Webster, J&J), que através dos seus 20 elétrodos permite uma aquisição mais rápida da anatomia. Optou‐se por um cateter de ablação Smartouch (Biosense Webster, J&J) com sensor de contato de forma a garantir um bom contacto com a aurícula direita dilatada. Ambos os mapas, de ativação (B) e de voltagem (C) da taquicardia auricular clínica, foram adquiridos através do software Confidence, que permite uma anotação automática dos pontos. No mapa de voltagem (C) os locais com voltagem ≤ 0,1mV foram definidos como cicatriz (cor vermelha).

O mapa de ativação (figura 2B) da TA sugere um mecanismo de microrreentrada – ativação centrífuga com foco na parede lateral da AD (figura 2B), coincidente com a border zone da cicatriz, (figura 2C) e visualização de ≥ 75% do ciclo da taquicardia no cateter PentaRay (figura 2A). Aplicação de radiofrequência com cateter de ablação Smartouch na região de ativação mais precoce com conversão a ritmo sinusal (RS).

Sob pacing auricular rápido, indução de nova taquicardia, com eletrocardiograma de superfície sugestivo de flutter auricular anti‐horário, com ciclo de 380ms (figura 1C e 1D), confirmado por novo mapa de ativação e de voltagem (figura 3A e 3B).

Figura 3.
(0.6MB).

Mapa de ativação (A) e de voltagem (B) da segunda taquicardia. Presença de todo o ciclo de taquicardia à volta do anel da válvula tricúspide. Pontos vermelhos correspondem à linha istmo cavotricúspide efetuada por RF.

Efetuada linha de ablação do istmo cavotricúspide (ICT) com conversão a RS. Confirmação de bloqueio bidireccional e presença de duplo potencial ao longo da linha ICT (figura 4).

Figura 4.
(0.39MB).

Pacing auricular no seio coronário com sinal de duplo potencial ≥ 100 mseg. A confirmação de duplo potencial foi feita ao longo de todo o istmo cavotricúspide. CS, cateter quadripolar localizado no seio coronário, ABL, cateter de ablação.

Este caso ilustra o benefício do uso de sistemas de mapeamento em doentes com cardiopatias congénitas, dado que a presença de fibrose nesse contexto possibilita vários circuitos de taquicardia.

Conflitos de interesse

Os autores declaram não haver conflitos de interesse.

WARNING Invalid argument supplied for foreach() (includes_ws/librerias/html/item.php[1203])
Copyright © 2017. Sociedade Portuguesa de Cardiologia

Métricas

  • Impact Factor: 0,827(2017)
  • 5-years Impact Factor: 0,775
  • SCImago Journal Rank (SJR):0,267
  • Source Normalized Impact per Paper (SNIP):0,419

Open Access

Licença Creative Commons
Revista Portuguesa de Cardiologia está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

+ info