Original Article
Noninvasive predictors of cardiac arrhythmias in bodybuilders
Preditores não invasivos das arritmias cardíacas nos fisiculturistas
Kadir Uğur Merta,, , Serdar İlgüya, Gurbet Özge Mertb, Muhammet Durala, Kemal Iskenderova
a Eskişehir Osmangazi University, Faculty of Medicine, Department of Cardiology, Turkey
b Eskisehir Yunus Emre State Hospital, Department of Cardiology, Turkey
Recebido 22 Maio 2017, Aceitaram 10 Janeiro 2018
Relacionado:
Rev Port Cardiol 2018;37:703-5
Abstract
Introduction and Objective

Arrhythmias are often recorded in strength training athletes without cardiovascular abnormalities but may also be a sign of an underlying cardiovascular disease which carries a risk of sudden cardiac death (SCD). Nowadays, bodybuilding is a popular sport among adolescents and young adults. There have been few studies of arrhythmias comparing bodybuilders with healthy controls and excluding anabolic steroid use. We aimed to assess the structural, functional and electrical characteristics of bodybuilders’ hearts compared with control subjects.

Methods

In this study, we assessed 35 male competitive bodybuilders and 35 healthy control subjects matched for age, gender, and body mass index. A detailed cardiovascular and systemic examination was performed at the beginning of the study to collect demographic data and anthropometric measures. Biochemical and hematologic, echocardiographic, 24-h Holter, and ECG measurements were obtained from all participants.

Results

Ventricular arrhythmias were encountered significantly more frequently in bodybuilders than in the control group. QT and QTc were not significantly different between groups. Tp-e interval, Tp-e/QT ratio, and Tp-e/QTc ratio were significantly greater in bodybuilders than in the control group (p<0.001 for all). There was a positive correlation between Tp-e interval, Tp-e/QT ratio, and Tp-e/QTc ratio and right ventricular (RV) diameter and arrhythmias.

Conclusion

Prolonged repolarization is common in athletes, although its predictive value is unclear. In this study, alterations in ventricular repolarization were positively correlated with RV dimensions. Therefore, we postulate that arrhythmias in strength athletes may be predicted by assessing the right ventricle echocardiographically and dispersions of repolarization on the ECG, and that SCD could be avoided in strength athletes by careful application of this information.

Resumo
Introdução e objetivo

As arritmias são registadas muitas vezes nos atletas de alta competição sem alterações cardiovasculares, podendo no entanto ser um sinal de doença cardiovascular subjacente, o que constitui um prognóstico de risco de morte súbita cardíaca (MSC). Hoje em dia o fisiculturismo é um desporto popular praticado por muitos adolescentes e adultos jovens. Não são muitos os estudos comparativos entre os fisiculturistas e grupos de controlo saudáveis. Foi nosso objetivo avaliar as características estruturais, funcionais e elétricas do coração dos fisiculturistas comparadas com as do grupo controlo.

Método

Neste estudo avaliámos 35 fisiculturistas de competição do sexo masculino e 35 indivíduos saudáveis do grupo controlo, emparelhados por idade, género e índice de massa corporal. Foram realizados exames cardiovasculares e sistémicos no início do estudo, com registo de dados demográficos e medidas antropométricas. Foram obtidos registos bioquímicos e hematológicos, ecocardiográficos e do registo de Holter de 24 horas, bem como medições eletrocardiográficas de todos os participantes.

Resultados

As arritmias ventriculares encontradas foram significativamente mais frequentes nos fisiculturistas do que no grupo controlo. Os valores do QT e do QTc não foram significativamente diferentes entre os grupos. O intervalo Tp-e, a relação TP-e/QT e a relação Tp-e/QTc foram significativamente superiores no grupo dos fisiculturistas quando comparado com o grupo controlo (p<0,001). Verificou-se uma correlação positiva entre o intervalo Tp-e, a relação Tp-e/QT e a relação Tp-e/QT com o diâmetro do ventrículo direito (VD) e a arritmia.

Conclusão

A repolarização prolongada é comum nos atletas, mesmo quando o seu valor preditivo é pouco claro. Neste estudo, as alterações na repolarização ventricular foram positivamente correlacionadas com as dimensões do VD. Assim, admitimos que as arritmias nos atletas de alta competição possam ser previsíveis através de ecocardiografia do VD e por dispersões da repolarização no ECG. Por último, a MSC pode ser evitável nos atletas de alta competição com recurso a este tipo de interpretação, considerada razoável e passível de aplicação.

Keywords
Arrhythmias, Bodybuilding, Sport, Sudden cardiac death
Palavras-chave
Arritmias, Fisiculturismo, Desporto, Morte súbita cardíaca

Métricas

  • Impact Factor: 0,827(2017)
  • 5-years Impact Factor: 0,775
  • SCImago Journal Rank (SJR):0,267
  • Source Normalized Impact per Paper (SNIP):0,419