Artigo original
Próteses penianas no tratamento da disfunção erétil: a casuística de 13 anos
Penile prosthesis in treatment of erectile dysfunction: 13‐year experience
Luis Sepúlvedaa,, , Ana Meirelesb, Pedro Moreirac, Henrique Dinisc, Vera Marquesc, Francisco Roloc, Alfredo Motac
a Serviço de Urologia, Centro Hospitalar de Trás‐os‐Montes e Alto Douro (CHTMAD), Vila Real, Portugal
b Serviço de Cirurgia Plástica e Queimados, Centro Hospitalar Universitário de Coimbra (CHUC), Coimbra, Portugal
c Serviço de Urologia e Transplantação Renal, Centro Hospitalar Universitário de Coimbra (CHUC), Coimbra, Portugal
Recebido 11 Novembro 2014, Aceitaram 10 Outubro 2016
Resumo
Introdução e objetivos

A colocação de próteses penianas (PP) é um tratamento comum e bem estabelecido na correção da disfunção erétil (DE) refratária ou com contraindicação ao tratamento médico. Embora seja a opção mais invasiva, apresenta altas taxas de satisfação dos doentes. O objetivo deste estudo consistiu em avaliar os resultados cirúrgicos e a satisfação dos doentes, após a implantação de PP em 25 pacientes tratados no Centro Hospitalar Universitário de Coimbra (CHUC).

Material e métodos

Avaliámos 25 doentes com disfunção erétil (DE) orgânica submetidos a implantação de PP, insufláveis e semirrígidas, entre novembro de 2000 e novembro de 2013. Os dados analisados foram obtidos a partir dos registos clínicos e entrevista telefónica, e englobavam a severidade clínica, comorbilidades, etiologia, tipo de PP, complicações cirúrgicas, necessidade de reintervenção e grau de satisfação do doente.

Resultados

Oitenta e oito por cento dos doentes apresentavam DE grave. As principais etiologias relatadas foram: multifatorial (46,4%), arteriogénica (24%) e neurológica (16%). A maioria dos dispositivos implantados foram próteses do tipo insuflável (84%). Em 80% dos procedimentos cirúrgicos não foram relatadas complicações, sendo que a taxa de reintervenção foi de 20%. A percentagem de doentes satisfeitos/muito satisfeitos foi relativamente alta (65%).

Discussão/conclusão

A colocação de PP continua a ser uma excelente alternativa para restaurar a função erétil nos doentes cujas terapias médicas falharam. Apesar do seu caráter invasivo, a implantação de PP demonstrou estar associada a uma baixa taxa de complicações e a alto grau de satisfação dos doentes.

Abstract
Introduction and Objectives

Penile prosthesis implantation is a common, well‐established treatment for correcting medical refractory erectile dysfunction. Although more invasive than some of the other currently available therapies, PP surgery has the advantages of high patient satisfaction rates. The aim of this study was to evaluate the surgical results and patient satisfaction after implantation of PP in 25 patients treated at the University Hospital of Coimbra (CHUC).

Material and Methods

We evaluated 25 patients with erectile dysfunction who underwent implantation of PP, inflatable and semi‐rigid, between November 2000 and November 2013. The information was obtained from medical records and telephone interviews and encompassed clinical severity, comorbidity, etiology, PP type, surgical complications, need for reintervention and degree of patient satisfaction.

Results

88% of patients had severe ED. The main etiologies reported were: multifactorial (46.4%), atherogenic (24%) and neurologic (16%). Most devices implanted were inflatable prostheses (84%). In 80% of the cases there were no complications reported; the rate of re‐intervention was 20%. There were a high percentage of satisfied / very satisfied patients (65%).

Discussion/Conclusion

PP surgery remains an excellent alternative in restoring erectile function in patients whose medical therapies have failed. Despite its invasive nature, the implementation of PP has proven to be associated with a low rate of complications and a high degree of patient satisfaction.

Palavras‐chave
Disfunção erétil, Tratamento, Prótese peniana, Satisfação
Keywords
Erectile dysfunction, Treatment, Penile prosthesis, Satisfaction

Open Access

Licença Creative Commons
Acta Urológica Portuguesa está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

+ info