Original Article
Effects of fructose consumption on food intake and biochemical and body parameters in Wistar rats
Efeitos do consumo de frutose sobre ingestão alimentar, parâmetros bioquímicos e corporais em ratos Wistar
Viviane Wagner Ramosa,c,, , Leandro Oliveira Batistaa,b, Kelse Tibau Albuquerquea,b
a Programa de Pós-graduação em Nutrição, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brazil
b Laboratório de Nutrição Experimental, Universidade Federal do Rio de Janeiro Campus Macaé, Macaé, Brazil
c Prefeitura Municipal de Macaé, Macaé, Brazil
Received 24 September 2016, Accepted 19 April 2017
Abstract
Introduction and Objective

Increased fructose consumption is associated with various metabolic changes that favor the onset of obesity and related comorbidities. The objective of this study was to assess the effects of chronic fructose consumption on body weight and adipose tissue, as well as on serum glucose and triglyceride levels.

Methods

Thirty-day-old Wistar rats were divided into two groups: fructose (F) and control (C), which had free access to commercial chow and either water or a 20% fructose solution. Body mass was measured weekly and food consumption at 30, 60 and 90 days. At 90 days, the animals were killed by decapitation and fat deposits (mesenteric, epididymal and retroperitoneal) were removed and blood collected for measurement of glucose and triglyceride levels.

Results

There was no significant difference in body weight gain, but the percentage of body fat was higher in group F. This group also consumed less feed at 60 and 90 days and had higher consumption of fructose solution than water in group C at 30 and 60 days. This meant higher calorie intake in group F and lower feed efficiency. Retroperitoneal and epididymal fat deposits and triglycerides were higher in group F than in group C.

Conclusion

Consumption of fructose solution for eight weeks, while not directly reflected in body weight gain, did increase abdominal fat in group F compared to group C, as well as changing triglyceride levels. These two factors increase risk of cardiovascular disease.

Resumo
Introdução e objetivos

O aumento do consumo de frutose pela população vem sendo associado às diversas alterações metabólicas, que favorecem ao aparecimento da obesidade e suas comorbidades. O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos do consumo crônico de frutose sobre o consumo alimentar, ganho de massa corporal e de tecido adiposo, além de níveis séricos de glicose e triglicerídeos.

Métodos

Ratos Wistar com 30 dias de vida foram divididas em dois grupos: frutose (F) e controle (C), os quais receberam um tratamento com livre acesso a ração comercial, água ou solução a 20% de frutose. A massa corporal foi avaliada semanalmente e o consumo alimentar aos 30, 60 e 90 dias. Aos 90 dias de vida, os animais foram eutanasiados por decapitação e retirados os depósitos de gordura (mesentérico, retroperitoneal e epididimal), e coletado o sangue para dosagem da glicose e triglicerídeos.

Resultados

Não houve diferença significativa entre o ganho de massa corporal, todavia os percentuais de gordura corporal foram maiores nos grupos que consumiram bebidas adoçadas. O grupo F consumiu menor quantidade de ração aos 60 e 90 dias e maior consumo de solução de frutose comparado ao controle hídrico nos períodos de 30 e 60 dias, e isso significou maior consumo calórico do grupo F e menor eficiência alimentar. Os depósitos de gordura retroperitoneal e epididimal, bem como a trigliceridemia apresentaram-se elevados no grupo F quando comparado ao grupo C.

Conclusão

O tratamento por 60 dias com solução de frutose, apesar de não ter influenciado diretamente no ganho de massa corporal, foi capaz de aumentar a gordura corporal na região abdominal neste grupo, quando comparado com o grupo C, além de alterar níveis de triglicerídeos. E estes dois fatores implicam risco de doenças cardiovasculares.

Keywords
Fructose, Adipose tissue, Glucose, Triglycerides
Palavras-chave
Frutose, Tecido adiposo, Glicose, Triglicerídeo

Metrics

  • Impact Factor: 1.195(2016)
  • SCImago Journal Rank (SJR):0,24
  • Source Normalized Impact per Paper (SNIP):0,398